Nota pública em defesa da ordem constitucional, em desagravo a Mantega e ação política de exceção

ministro-mantega

È preciso ficar atento com essas manobras como a prisão do Ex-ministro da Fazenda dos Governos de Lula e Dilma, pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, em São Paulo, na 34ª fase da Operação Lava-Jato. Ele foi detido no hospital Albert Einstein, na região do Morumbi região sul da capital, quando acompanhava a esposa no momento em que ela passava por um procedimento cirúrgico para o tratamento de um câncer. Entretanto, fica bem claro que o objetivo desta prisão era atingir em cheio o Partido dos Trabalhadores. Onde ele é acusado de intermediar o repasse de propinas pagas por empresas pela obtenção de contratos com Petrobras e redirecionar estes recursos para a quitação de dívidas de campanha de candidatos do PT.

Inicialmente, agentes da força-tarefa foram até a casa de Mantega, em Pinheiros, na zona oeste da capital paulista, no início da manhã, mas como ele não estava e apena um dos filhos do ex-ministro, os policiais decidiram seguir até o hospital, onde ele foi detido. “Gostaria de dizer que infelizmente situações como essas são tristes, mas não há como não cumprir uma ordem judicial”, afirmou o procurador Lima. Segundo ele, o pedido de prisão de Mantega ocorreu em julho de 2016, mas foi acatado por Sérgio Moro apenas em agosto. É só prestamos atenção às datas da solicitação de prisão que logo chegamos a analises de que era apenas para solidificarem no cotidiano da sociedade que só o PT é corrupto, mais se esquecem das denuncias do PSDB, DEM e PMDB por todo o Brasil.

No mesmo hospital Albert Einstein onde ele foi preso nesta quinta-feira, o ex-ministro da Fazenda já havia passado por um episódio que ganhou notoriedade pública: em fevereiro do ano passado foi hostilizado por clientes de uma cafeteria, e deixou o local sob gritos de “vai para o SUS”

Na CartaCapital

Bresser-Pereira, Luiz Gonzaga Belluzzo e mais de cem intelectuais assinam texto contra a prisão arbitrária de Guido Mantega

Mantega é preso, e depois solto, pela PF: entenda a nova fase da Lava Jato

Prisão de Mantega: sucessão de arbitrariedades, no conteúdo e na forma

A hora do delírio

Denúncia contra Lula tem “indisfarçável cunho político”, diz Aragão

Para jurista, denúncia contra Lula é uma “ação política de exceção”

A ordem pública brasileira vem sendo ameaçada sistematicamente por aqueles que deveriam protegê-la.

O direito ao protesto coletivo vem sendo coibido por intervenções provocativas, abusivas e desproporcionais por parte da Polícia Militar, como se a velha polícia política das ditaduras estivesse de novo à solta.

Ano a ano, cidadãos brasileiros invisíveis são conduzidos coercitivamente a depoimentos – ou algo pior – sem serem intimados pela Justiça.

Quando o espetáculo da acusação sem prova e da condução sem intimação é exibido deliberadamente por agentes da lei, na persecução de objetivos estranhos à ordem jurídica e da publicidade sem limites, a cultura da arbitrariedade expõe suas entranhas.

O caráter republicano e isento da Operação Lava Jato já foi posto à prova, e reprovado, inúmeras vezes.

Há seis meses, o evento da condução coercitiva do cidadão Luiz Inácio Lula da Silva, que não resistiu a uma intimação judicial porque sequer fora intimado, parecia marcar o auge da exposição pública da arbitrariedade dos que o perseguiam, levando a uma reação firme, e republicana, de uma sociedade que já escolheu em que regime de garantias civis e políticas quer viver.

O episódio da prisão do professor e economista Guido Mantega levou o arbítrio a novos limites. A fragilidade da acusação e a desproporção da ação tornaram-se ainda mais evidentes por causa de sua coincidência com a presença do acusado em um centro cirúrgico, acompanhando a esposa enferma.

O professor e economista Guido Mantega deu mostras de dedicar-se à coisa pública de modo republicano. É um homem público de endereço conhecido e não representa qualquer ameaça à ordem pública. O mesmo não pode ser dito de seus perseguidores.

Se fosse necessário prender Guido Mantega para recolher possíveis provas, por que foi possível soltá-lo tão rapidamente depois que a sociedade conheceu o absurdo de sua prisão, sob alegação de que as diligências para coleta de documentos não seriam prejudicadas se fosse solto? Se não seriam, por que foi expedida a ordem original de prisão desde logo?

Como todo brasileiro, Guido Mantega merece o respeito às suas garantias constitucionais.

O combate à corrupção não pode ser um pretexto para corromper a Constituição, autorizar a perseguição política e inflar vaidades de juízes, procuradores e policiais.

Quem vai limitar a arbitrariedade da força-tarefa da Operação Lava Jato e do juiz Sergio Moro? É a pergunta que fazem os cidadãos que, abaixo, subscrevem este documento em defesa da ordem constitucional e contra mais um golpe às instituições democráticas.

  1. Luiz Gonzaga Belluzzo – professor titular de Economia da Unicamp
  2. Marilena Chauí – professora titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP
  3. Maria da Conceição Tavares – professora emérita da UFRJ e da Unicamp
  4. Luiz Carlos Bresser-Pereira – professor titular de Economia da FGV
  5. Tereza Campello – economista e ex-Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome da presidenta Dilma Rousseff
  6. Eleonora Menicucci Oliveira – professora titular de Sociologia da Unifesp e ex-ministra de Políticas para as Mulheres da presidenta Dilma Rousseff
  7. Pedro Paulo Zahluth Bastos – professor associado (livre-docente) de Economia da Unicamp
  8. Theotonio dos Santos – professor visitante da UERJ e professor emérito da UFF
  9. Ladislau Dowbor – professor titular de Economia da PUC-SP
  10. Eleuterio F. S. Prado – professor titular de Economia da USP
  11. Walquiria Domingues Leão Rêgo – socióloga e professora titular da Unicamp
  12. Gilberto Maringoni – professor de Relações Internacionais da UFABC
  13. Hermano de Medeiros Ferreira Tavares – professor titular (aposentado) da Faculdade de Engenharia Elétrica e ex-reitor da Unicamp
  14. Nelson Rodrigues dos Santos – professor titular da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp
  15. Luiz Carlos de Freitas – professor titular da Faculdade de Educação da Unicamp
  16. Marcio Pochmann – professor IE/Unicamp
  17. Itala M. Loffredo D’Ottaviano – professora titular em Lógica da Unicamp
  18. João Quartim de Moraes – professor titular de Filosofia da Unicamp
  19. Lena Lavinas – professora titular de Economia da UFRJ
  20. Maria de Lourdes Rollemberg Mollo – professora titular da UnB
  21. Antonio Prado – secretário-executivo adjunto da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal)
  22. Magda Barros Biavaschi – advogada, ex-desembargadora do TRT4
  23. Antonio Correa de Lacerda – economista, professor da PUC-SP
  24. Matías Vernengo – professor of Economics, Bucknell U. – co-editor, Review of Keynesian Economics
  25. Rosa Maria Marques – professora titular do Departamento de Economia e do Programa de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SP e presidente da Associação Brasileira de Economia da Saúde
  26. Sebastião Velasco e Cruz – professor titular do Departamento de Ciência Política da Unicamp
  27. Wladimir Pomar – jornalista e escritor
  28. Armando Boito Jr. – professor do Departamento de Ciência Política da Unicamp
  29. Laurindo Lalo Leal Filho – professor da ECA/USP
  30. Maria Rita Loureiro – professora titular da FEA/USP e da FGV-SP
  31. Alfredo Saad Filho – SOAS, University of London
  32. Maryse Fahri – professora IE/Unicamp
  33. Giorgio Romano Schutte – professor de Relações Internacionais e Economia da UFABC
  34. Gastão Wagner de Sousa Campos – professor livre-Docente do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Unicamp
  35. Frederico Mazzucchelli – professor IE/Unicamp
  36. Nelson Marconi – economista – FGV
  37. Carlos Aguiar de Medeiros – professor associado da UFRJ
  38. Clemente Ganz Lucio – economista
  39. Ricardo Musse – Departamento de Sociologia da USP
  40. Valter Pomar – professor da UFABC
  41. Carlos Berriel – professor IEL/Unicamp
  42. Fernando Nogueira da Costa – professor IE/Unicamp
  43. Vanessa Petrelli Corrêa – professora titular IE/UFU
  44. Hugo Gama Cerqueira – professor do Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais
  45. Rubem Murilo Leão Rêgo – sociólogo e professor da Unicamp
  46. Wolfgang Leo Maar – professor titular da UFSCar
  47. Tatiana Berringer – professora adjunta da UFABC
  48. Márcia Mendonça – IEL/Unicamp
  49. Adriano Codato – cientista Político e professor da UFPR
  50. Cristina Fróes de Borja Reis – professora adjunta da UFABC
  51. Daniela Magalhães Prates – professora IE/Unicamp
  52. Hildete Pereira de Melo – professora associada da UFF
  53. André Singer – sociólogo – USP
  54. Marcelo Milan – professor de Economia e Relações Internacionais da UFRGS
  55. Rubens Sawaya – economista, professor da PUC-SP
  56. Anna Christina Bentes – Departamento de Linguística, IEL/Unicamp
  57. Humberto Miranda – professor do IE e pesquisador do CEDE/Unicamp
  58. Reginaldo Moraes – professor de Ciência Política da Unicamp
  59. Eduardo Fagnani professor IE/Unicamp
  60. Alcides Goularti Filho – Unesc/CNPq
  61. Daniela S. Gorayeb – professora Facamp
  62. Marcus Ianoni – Ciência Política da UFF
  63. Adriana Nunes Ferreira – professora IE/Unicamp
  64. Francisco Luiz C. Lopreato – professor IE/Unicamp
  65. José Eduardo Roselino – professor da UFSCar
  66. Guilherme Mello – professor IE/Unicamp
  67. Marco Antonio Martins da Rocha – IE/Unicamp
  68. Alexandre de Freitas Barbosa – professor de História Econômica e Economia Brasileira – IEB/USP
  69. Luiz Fernando de Paula – Professor titular da FCE/UERJ
  70. Lauro Mattei – professor de Economia da UFSC
  71. Elza Cotrim Soares – professora titular da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp
  72. Fernando Sarti – professor do Instituto de Economia da Unicamp
  73. Jorge Felix – professor da PUC-SP
  74. Julia de Medeiros Braga – professora da UFF
  75. Rosangela Ballini – professora IE/Unicamp
  76. Maria Fernanda Cardoso de Melo – professora da Facamp
  77. André Biancarelli – professor IE/Unicamp
  78. Raquel Rangel de Meireles Guimarães – professora da UFPR
  79. Cláudia Tessari – professora da Universidade Federal de São Paulo
  80. Ricardo de Medeiros Carneiro – professor IE/Unicamp
  81. Antonio José de Almeida Meirelles – professor titular da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp
  82. Pedro Rossi – economista e professor da Unicamp
  83. Fernando Augusto Mansor de Mattos – professor da UFF
  84. Flávia Vinhaes – professora de Economia da UCAM e técnica do IBGE
  85. Ceci Juruá – economista
  86. Walter Belik – professor IE/Unicamp
  87. Pedro Vieira – professor do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da UFSC
  88. Nádia Farage – professora colaboradora DH-IFCH, Unicamp
  89. Carlos Pinkusfeld Bastos – professor IE/UFRJ
  90. Waldir Quadros – professor IE/Unicamp
  91. Simone Deos – Professora, IE-Unicamp
  92. Fábio Eduardo Iaderozza – Professor de Economia da Facamp e do Centro de Economia e Administração da PUC Campinas (CEA)
  93. Rodrigo Vianna – Jornalista e historiador (USP)
  94. Ana Luíza Matos de Oliveira – Doutoranda IE/Unicamp
  95. Adriana Aparecida Quartarolla – Doutoranda em Linguística na UNICAMP e professora de Língua Portuguesa na FACAMP
  96. Marcelo Manzano – professor FACAMP
  97. Lygia Sabbag Fares Gibb – professora universitária e doutoranda IE/Unicamp
  98. Beatriz Freire Bertasso – professora Facamp
  99. Darci Frigo, advogado – Terra de Direitos
  100. Artur Scavone – jornalista
  101. Benedito Ferraro – PUC-Campinas
  102. Sávio Machado Cavalcante – professor de Sociologia (IFCH/Unicamp)
  103. Juliana Pinto de Moura Cajueiro – Facamp
  104. Roberta Gurgel Azzi – professora
  105. Miguel Henrique Russo – professor
  106. Daniel Keller de Almeida – professor PUC-SP
  107. Rodrigo Orair – pesquisador do Ipea
  108. Paulo Capel Narvai – professor titular de Saúde Pública da USP
  109. Rafael Valim – professor da Faculdade de Direito da PUC-SP
  110. Leda Paulani – professora titular da Faculdade de Economia e Administração da USP
  111. Laura Carvalho – professora da FEA/USP e colunista da Folha de S.Paulo
  112. Pablo Schwartz – professor Dr. Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP
  113. Marcia de Paula Leite – professora titular do Departamento de Ciências Sociais e Educação – Faculdade de Educação da Unicamp
  114. Joaquim Palhares – advogado e jornalista
  115. Miriam Belchior – ex-ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão e ex-presidente da Caixa Econômica Federal
  116. Regina Gadelha – professora da FEA/PUC SP
  117. José Carlos Braga – professor IE/Unicamp
  118. Ramon Garcia-Fernandez – UFABC
  119. Claudia Satie Hamasaki – Facamp
  120. Andrei Koerner – professor DCP/Unicamp
  121. Carolina Bagattolli – professora da UFPR
  122. Fabio Konder Comparato – professor emérito da Faculdade de Direito – USP
  123. Claudio Puty – UFPA
  124. Carlos Vieira – professor da Unicamp
  125. Maria Victoria de Mesquita Benevides – socióloga, professora titular da FE-USP
  126. Renato Dagnino, professor titular, Insituto de Geociências, Unicamp
  127. Jorge Augusto Carreta – professor FACAMP
  128. Ilana Katz, pós doutoranda IP/USP
  129. Sulamis Dain, economista, professora titular da UERJ
  130. Laura Tavares – professora da UFRJ
  131. Igor Rocha – economista, PhD Universidade de Cambridge
  132. Maurício Santana Dias – FFLCH/USP
  133. Marcia Benevuto – UFES
  134. Ana Mercês Bahia Bock – psicóloga, professora titular PUC SP
  135. Maria Amalia Pie Abib Andery – professora titular da PUC-SP
  136. Roberto Amaral – advogado, ex-ministro da Ciência e Tecnologia e ex-presidente do PSB
  137. Nilma Lino Gomes – professora da UFMG e ex-ministra das Mulheres, Igualdade Racial, Juventude e Direitos Humanos da presidenta Dilma Rousseff
  138. Mauricio Muniz – servidor público – mestre em Administração Pública – ex-ministro de Portos
  139. Igor Felippe –  jornalista,  MST,  Frente Brasil Popular
  140. João Pedro Stédile –  direção nacional do MST,  da Via Campesina e da Frente Brasil Popular
  141. Paulo Kliass – doutor em Economia
  142. Adalberto Cardoso – professor do IESP/UERJ
  143. Elias Jabbour – professor de Teoria e Política do Planejamento Econômico da FCE-UERJ

 

Registrado em:   Guido Mantega   Operação Lava Jato    Sergio Moro    Polícia Federal

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s