Porque a sociedade sempre cai no logro da grande mídia corporativa!

A sociedade não pode cai novamente de paraquedas sobre o atual momento político e social do Brasil, a sociedade sempre cai no logro da grande mídia com suas narrativas, desde pós segunda guerra mundial e principalmente no fim da ditadura militar, impeachment (golpe) da Presidente Dilma Rousseff, o perigo que o oligopólio da mídia representa em nosso país e para a nossa frágil democracia. Talvez o importante para a evolução da sociedade brasileira que não vemos muito na grande mídia brasileira. Um deles é justamente é a sua regulação midiática para se evitar a hegemonia da comunicação em poucas mãos. No Brasil, a mídia corporativa e oligarca, quando se fala em regulamentação, eles de imediatos lançam grandes campanhas para confundirem a população que o governo quer o ‘controle de conteúdo’. E deixam de informar que o governo apenas quer regular o seu lado econômico para impedir o oligopólio dos senhores midiáticos. De imediato faz campanhas passando para a população que querem censurar a imprensa, para que se implante um regime de poder.

O que irá interessar sobre a importância da política em nossos dias cotidianamente. Contraponto, de qual é a importância da política, porque as pessoas sempre caem no logro da grande mídia corporativa! esse mote de que a política não é o campo que representa todas nossas tendencias socioeconômica. Nossos avós diziam que ‘o homem é um animal político, fazemos política a todo momento’, afinal tomam decisões que afetam a população de uma nação a toda hora. Seguramente já ouvimos a famosa frase de Arnold Toynbee “o maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam”. Porque quando não se interessa por política, passamos deixar para que outras pessoas, tomem decisões por nós. É muito importante que cada um de nós esteva consciente que eles têm uma procuração em branco para nos representar no foro oficial que é os legislativos e executivos, criando leis que com certeza vai nos afetar: Congresso Nacional, Assembleias legislativas, camará municipais e prefeitos, governadores e presidente. Não esqueça de que há o judiciário que não indicamos mais de acordo com nossa Constituição, ele tem um imenso poder sobre o nosso destino positivamente ou negativamente em nossos conflitos, agem politicamente na aplicação de leis criadas pelos nossos representantes.

Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política. Simplesmente serão governados por aqueles que gostam. É assim que há muito tempo são regidos os nossos destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, política de expediente. Somos um país governado ao acaso, por vaidades, por interesses da elite dominante e de outras nações; será possível conservarmos a nossa independência? Que deveria servir ao povo, é cooptada diariamente por interesses escusos, incompatíveis com o bem-estar da população. Os políticos brasileiros servem sobretudo aos seus financiadores, normalmente grandes empresas privadas e potencias econômicas que tem interesses em nos colonizar, que só há interesse em expandir lucros e nos roubarem nossas riquezas naturais.

Sobra só poucas migalhas para uma grande parte da sociedade. Por que há tantos desinteresses em nos conscientizarmos de que somos capazes de mudar todo esse sistema, por que não fazemos diferente? Por que não superamos a fase da indignação e passamos à prática? Mudando a nossa própria história. Aceitamos as coisas como são e ficamos anestesiados frente às fake News da grande mídia corporativa e aos desmandos das elites desta nação. O fato é que há um baixo envolvimento da população e uma frágil cultura política dos brasileiros. Como e onde podemos fazer que participem desta célula chamada política, quando uma maioria não se interessa por política. Será que esta parte da sociedade que se constituem a nossa amada pátria, não tem a noção do quanto é importante participar deste campo. Por que tanta passividade em relação à política no Brasil, quais os motivos que levam as pessoas a adotar essa postura?

As pessoas devem achar que existem meios de agir na política e promover mudanças socioeconômica muito grande. Precisamos enxergar esse potencial de transformação social que a política possui. De fato, muitas vezes é difícil encontrar dados confiáveis sobre o assunto e as fontes encontradas simplesmente não se esforçam em transmitir as informações de forma inteligível ou minimamente imparcial. Esse desinteresse vai nos levar a não passamos de uma nação subdesenvolvida. Falta vontade de pesquisar sobre o valor político, de exemplos concretos de ação política na vida da maioria das pessoas. Precisa ter engajamento político, vamos ter um maior objetivo voltado para a ciência da política, na ajuda as pessoas a conhecerem mais sobre a política, e formar seus próprios pontos de vista. Acredito que buscar informação e criar gosto pela política é aquele primeiro passo que falta para que cada cidadão se tornar mais consciente e engajado. Já será um sinal de que não estamos em uma ladeira escorregadia.

Sem nenhuma hipocrisia, democracia significa igualdade de oportunidade, em especial socioeconômico, para que todos tenha oportunidade igual. Porque palavras são ‘as pedras do ábaco dos homens sábios, sem valor próprio’; só serão moedas para os tolos e os políticos manipulados neste logro da grande mídia corporativa. Trata-se de uma situação inédita que na era das notícias instantâneas e interconectadas em que vivemos, ainda são objeto de censura desta mídia. Medidas tomadas pelos meios comunicações de massas desta oligarca elite é censurar o inimigo ideológico, esses homens poderosos e suas máquinas de comunicar, se põem a destruir reputações mundo afora. A intenção é mostrar que a tendências destes centros de comunicações, é cada vez mais interferirem em processos políticos que defenda viés social, criando novos papeis e ambientes na relação da sociedade com a política, e distorcendo a real da opinião pública, a propaganda política que favoreça aos seus grupos.

Mostrar que existem uma tendência apena de fornecerem a desinformação real dos fatos socioeconômicos da atual conjuntura da sociedade brasileira. Não podemos ter medo ou receio destes oligarcas da comunicação, queremos o melhor para todos sem descrição de classes. E assim, precisamos defender a manutenção da liberdade de todos, chega de patifaria, podemos com a democratização e regulamentação dos grandes meios de comunicação nos libertamos dessa lavagem cerebral. Agora, a digressão política vai continuar, sem estes órgãos da comunicação terem que prestarem conta desta bizarrice aristocrática, que a justiça não seja apena direito dos mais forte, mas a efetiva harmonia do todo. Em ética e moral não devemos esperar inovação destes oligarcas. Será preciso lhes impor regras e interdependência organizacional; a sociedade requer soberania da sua escolha por qualquer tendência ideológica que queiram a tornar o bem-estar da sociedade, esse é o objetivo com certeza, será eficiente e harmonioso para todos.  

Todos nós temos nossas próprias razões para seguir alguém ou não. Muitas vezes pensamos, erroneamente, que as questões políticas não estão associadas ao nosso ser. Daí o medo de não conseguirmos gerir o nosso itinen determinando e nos tornando capazes de manifestar livremente nossas opiniões, de forma independente do ponto de vista político. Passamos a ser manipulados pelo sistema midiático. Isso é verdade, mas de acordo com vários estudos, devido a uma herança cultural que a grande mídia tenta nos impor e, tentando a nos alienar não só, com ações, mas também com ideias que favoreça ao sistema neoliberal. Concordo incondicionalmente que estamos a cada segundo sendo manipulado. Em que em um devido momento, não conseguirmos gritar contra esse fogo selvagem que nos sufoca ideologicamente do neoliberalismo. A política é uma necessidade, uma ferramenta, a melhor forma de construir nosso mundo, nossa liberdade. No final dessa crise vai ser difícil a sociedade se reconciliar plenamente, qual será o grau de aprendizagem alcançado.

Grandes e renomados críticos do neoliberalismo não terá mais a palavras e desaparecerão da mídia, vamos deixar de ouvir eles? Isso me incomoda terrivelmente, no final não conseguirmos entender e testemunhar se há um amanhã melhor, ou uma coisa miserável. A sociedade vai caminhar unida em um esforço de que todos estão no mesmo barco. Será verdade, ou haverá uma contra-revolução que mudará a percepção dos indivíduos. Este barco contra o neoliberalismo estarão juntos para derrotar o sistema, dificilmente parecerá os mesmos para todos, porque não é e nunca foi. Enquanto os mais pobres vêm perdendo direitos aos bens que produziram e vem produzindo para uma pequena parcela de privilegiados do sistema. A grande maioria não parece e não está conseguindo recuperar seus direitos. O mundo está correndo para ruina, ninguém encontra o caminho, somos todos obrigados aceitar passivamente este sistema escravista.

Videmos em um mundo da desinformação praticada pela mídia hegemônica, com discursos de mão única, onde todos entrevistados falam o script determinados pelos grandes meios de comunicação, só expressam o que eles querem. E seus efeitos nocivos as políticas com viés sociais. Construindo argumentos sem fazer o contraponto polifônico. Que ironia? Somos obrigados a não fazer nada. Grupos poderosos financiam e influenciam em resultado eleitorais e violando leis mundo afora. Deixemos que os meios de comunicação nos guiem, e nos comandem. É esse mundo desenvolvido que queremos e nos orienta e que se busca. Isso quer dizer que tenta provar que os meios são as causas únicas ou instrumentos de mudanças na sociedade de alienados, ou simplesmente eles são fortes e centrais fatores de modificações nos processos de que participam. Mais que isso, pretende-se com sua relação nociva com dos políticos construindo e reconfigurando as práticas da política ante social. Que segurança social vai ter os menos privilegiados, vão ter que navegarem por esse terreno pantanosos, onde se encontra a relação da mídia hegemônica e os políticos patrocinado por estas organizações.

A estratégia da grande mídia cada vez mais reproduz informação sem um fundo de verdade, e cujos interesses são apenas defenderem o lucro das organizações privadas. O mais importante é o quanto desinformar e omitir aos fatos esclarecedores para seus leitores. Sua cobertura tem lado e todos sabem que é a defesa do neoliberalismo, da entrega do patrimônio público ao privado, a grande mídia corporativa omite informações cruciais e, não era raros, simplesmente desinforma. Quando ela deixa de informar sobre determinados fatos, está desinformando. Fatos, pode-se observar o que a mídia corporativa veio fazendo na divulgação de investigação na extinta Java Jato mesmo ante que os advogados de defesas dos réus tivessem acesso a investigação.

A Operação lavajatistas era um órgão que tinha lado davam as benesses da lei aos amigos e perseguiam os inimigos, soltavam a conta gotas investigações que não tinha fundamento jurídico para denunciar o indivíduo, mas usavam a tática da mentira em notas para imprensa, que de logo sem nem uma verificação do fato a tomavam como verdade e publicavam imediatamente em jornais, teles jornais com apena objetivo de demonizar, deslegitimar e destruir a imagem do inimigo ideológico. através de uma campanha de propaganda maciça, a imprensa atacava a honra de pessoas que não tinha sido julgada e condenada, ela já o condenava sem o direito de se defenderem das acusações imputadas.

A campanha de demonização dos políticos pela imprensa foi a mola propulsora do golpe de 2016 com o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT) e, a condenação do Lula o que o levou a ser preso por mais de 580 dias na Sede da Polícia Federal em Curitiba. Falavam e conspiravam contra quem ainda tinha a coragem de descordar. De nada adiantava reclamar junto ao poder judiciário, não adiantava olhar para a verdade dos fatos, pois tudo era uma doutrinação ante-petista-lulista. Os brasileiros só caíram em si quando tiveram de olhar de frente para as denúncias vasadas pelo Site-Intercept Brasil, sobre o conluio da grande mídia e a Operação Lava-Jato de Curitiba e seus propósitos. A propaganda ante-petista-lulista da mídia corporativa, que nos levou ao desgoverno do Jair Bolsonaro ultradireita que está destruindo a nação.

A grande mídia brasileira deslumbrou-se no apoio irrestrito ao grupo de procuradores e um juiz parcial, como os paladinos da justiça, pregavam aos quatros ventos, criaram essas figuras nefastas ao patamar de heróis, os salvadores da pátria, como os exterminadores da corrupção, sete anos depois, o país descobriu-se vítima de um engodo. Essa grande farsa foi alimentada cotidianamente pela mídia oligarca e corporativa, passaram para a sociedade uma narrativa que mais parecia capítulos de novela da Globo, onde procuradores e um juiz parcial ocultou e reescreveram um novo Código Penal Cível da República de Curitiba. A grande mídia lhe coube o papel em criarem narrativas diárias, inflamara a classe média a inalarem o ódio ao Partido dos Trabalhadores e seus líderes. Os petistas passaram a ser taxados de corruptos, todos eram bandidos.

Montou-se uma fábrica de notícias falsas; procuradores e a grande mídia corporativa e seus ‘capitães do mato’ (jornalistas, editores e donos de veículos da imprensa), tinha como um único objetivo emparedar advogados que defendiam os réus acusados pela Lava-Jato, eram acusados pelos escroques de Curitiba, apoiavam até que ministro do STF que discordassem fossem investigados pela nefasta Lava-Jato. Felizmente, os guardiões do falso moralismo, atiraram vorazmente contra suas vítimas, mesmo sem provas. Agora passados mais de sete anos colheram os frutos que plantaram no consciente da população, fazendo ela a odiar que era de esquerda, ou não concordava com os métodos corruptos dos lavajatistas de Curitiba. A fábula se espatifou no próprio engodo, no falso herói, no falso combate a corrupção. Pode-se associar o que está ocorrendo com a grande mídia o descrédito em mais de cinquenta por cento de seus leitores, mas, como se vê, a cobrança da fatura com a fuga de leitores veio com uma taxa muito alta.      

O poder da mídia sobre as pessoas e sua interferência é muito grande, na sociedade contemporânea, ela dita de como as pessoas devem comportar-se. O que vemos e temos pleno conhecimento da força que a mídia nos impõe em todo momento, e isso fica mais nítido quando ela passa a espelhar nas pessoas uma ideia ou mesmo um ponto de vista já formado sobre determinado assunto. Quando fazemos referindo à mídia, estamos nos referindo à todas as suas formas de veiculação, seja ela falada, escrita, televisada e até aquela feita pelos meios virtuais e outros meios que sejam possíveis. Não se pode negar a sua importância e relevância impar para o sistema neoliberal, isso significa que às custas deste argumento ela nos manipula, ainda que de forma velada, tudo aquilo que é veiculado a fim de movimentar a massa social para um corredor de mão única. Até que momento a mídia deve atuar nesse controle mental, quais são as suas fronteiras de atuação sobre a população?

Essa devassa nos traduz, que não passamos de massa de manobra na mão da mídia, utilizada toda vez que a elite quando precisa de apoio social, uma preponderante questão que convém em benesses ao sistema neoliberal. Há uma reciprocidade entre a mídia e os privilegiados com a ação, a sociedade passa a ser bombardeada com notícias, reportagens, propagandas e até publicidades, que possuem o mesmo objetivo, qual seja, conseguir o apoio da sociedade. Nos últimos anos vem sendo feito campanhas massivas nos meios de comunicação patrocinados pelos donos do poder econômico nacional/internacional, tal como, foi a retirada de direitos da classe trabalhadora brasileira e, que iria ser muito proveitosa para os trabalhadores, iam criar muito emprego e gerar renda para todos, houve, porém o contrário não se criou-se absolutamente nada, as pessoas foram cada vez mais ficando pobres.

Campanha esta, impulsionadas pela difusão dos meios de comunicação, principalmente dentre as classes sociais ditas de menor poderio econômico, o poder da mídia ficou ainda maior. É notória toda essa influência e persuasão que ela possui principalmente na parte mais pobre da sociedade, vez que esta, formada na sua maioria por pessoas com pouca instrução, acaba tomando como verdade absoluta tudo que é veiculado, justamente por não possuírem meios e ou condições de discordar daquilo que é dito. O papel influenciador da mídia sobre a população, os reflexos desta influência sobre os cidadão é danosos principalmente porque a todo momento através de propagandas nos meios de comunicações de massas passam a aliciar as mentes das pessoas a aceitarem como verdades e passam a renegarem a política como algo vergonhoso danoso, onde fica o respeito e os limites a liberdade de escolher seus representantes que possam defenderem suas pautas reivindicatórias, seus projetos de melhoria socioeconômico, da educação e saúde.

O tema evidenciar a intervenção da mídia corporativa e seu poder de influenciar as pessoas na forma de enxergar a política, a forma como podem eventualmente cercear em função de ideologias partidárias, entre representantes e representados. Demonstrada a importância de encontrar soluções para o conflito do poder econômico que impõem sobre os políticos a ficarem dependente deste setor para se elegerem com campanhas bilionárias. É essencial a participação livre e esclarecida das pessoas no debate público das ideias políticas. O problema maior de tudo isso, não obstante a influência já dita, está no fato que muitas notícias veiculadas principalmente as relacionadas com o universo político, estão, quase sempre, dissonantes daquilo que realmente é, ou seja, da verdade.

Muitos fatos transmitidos ou escritos, principalmente pela grande mídia corporativa, não possuem qualquer relação com o que de fato são, e isso ocorre simplesmente porque a verdade em muitos momentos não é um bom negócio para esses barões da comunicação. Estes barões tem pavor ao contraditório, principalmente quando alguém discorda aquilo posto em forma de notícia como se fossem uma verdade. Não dá o direito de resposta para que as pessoas possam ter condições de formarem suas próprias convicções, muito pelo contrário, da forma que tem sido feito, todo aquele que lê, assiste ou ouve determinada notícia está muito mais propício a seguir a opinião apresentada e defendida do que propriamente formar sua própria. A influência gerada pela mídia tem atingido patamares tão altos de alienamentos, que nem mesmo as entidades públicas que deveriam de fato zelar pela boa aplicação das leis que regem o setor midiático, têm conseguido permanecer imune a toda essa influência, que por de trás tem a mídia como autora mediata.

Como é impressionante que a mídia conseguiu fazer com que todos os cidadãos aceite a notícia como lhe é passada. Tanto que hoje, como fruto dessa semente plantada pela mídia, passaram a ser vistas pelo prisma da mesma. O que há de preocupante é que não só a sociedade é atingida e influenciada pela pressão da mídia corporativa e oligarca brasileira, como até as instituições públicas ligadas ao setor midiático. Enquanto não se mudar a geração da informação e transmiti-la como fato e não transmitir como se fossem um reality show, fazendo como se os leitores fosse uma manada rumo aos corredores dos abatedores. É preciso mudar a nossa percepção ao receber uma informação, não devemos considerá-la como verdade absoluta. É preciso que cada cidadão analise, as notícias vinculadas pela grande mídia corporativa e oligarca brasileira.

3 comentários em “Porque a sociedade sempre cai no logro da grande mídia corporativa!

  1. Wonderfully argued. All messaging is sponsored by the few who stand to gain from it. The masses, though uninterested, gradually succumb. Politicians were supposed to protect the common man from the predation of business leaders. Unfortunately, they have succumbed too. The common man has to look out for himself.

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s