Pelé a lenda, o mito, o imortal!

Em síntese, Pelé fez do futebol o fulcro, o espeque de multidão que viviam no anonimato, isto é, sem nome, eram simplesmente fantasmas. Como todos tem como certeza absoluta que em algum dia nascemos, crescemos, vivemos  e morremos. Talvez não houve alguém como o Rei Pelé, que levou o nome de seu país tão longe, aos quatros cantos deste universo chamado Terra. Porém como todo mortal em algum dia chega o final de sua missão, morreu Edson Arantes do Nascimento na tarde de quinta-feira dia 29 de dezembro de 2022. O maior craque de futebol de todos os tempos. Entretanto, o Pelé a lenda, o mito, o imortal! Tornou-se onipresente, Pelé 82 anos de uma lenda, de narrativas em narrativas, só uma pequena parte daquilo que fez dele o maior mito da história do esporte, dentro e fora dos campos futebolísticos globalmente, as pessoas o conhecem. O Rei do Futebol, o melhor de todos os tempos. “Assim como só houve um Beethoven e um Michelangelo na história, só haverá um Pelé”.

O próprio Pelé representa o que a lenda, o mito, o imortal futebolista brasileiro, deixa no contexto mundial para seus admiradores e seguidores, tinha como missão em sua existência de 82 anos, na figura do homem e jogador de futebol, divulgar a beleza desse esporte que o mundo chama de futebol. A lendária figura rei Pelé, não só sinônimo de futebol, mas de maior que o próprio Edson Arantes do Nascimento. Tal como dizia o jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues costumava dizer que “Pelé podia virar-se para Michelangelo, Homero ou Dante e cumprimentá-los com íntima efusão: ‘Como vai, colega?'”. Alcançou grandeza e apogeu mundial, fez dos campos de futebol seu atelier, sua escrivaninha. Em sua jornada, encantou todos com sua genialidade no esporte, parou uma guerra, fez obras sociais no mundo inteiro e espalhou o que mais acreditava, que era o amor ao seu semelhante.

Pelé foi nomeado o Atleta do Século, agraciado como cidadão do mundo pelo Unicef, condecorado Cavaleiro da Legião de Honra da França e é um dos poucos estrangeiros a receber o título de “Sir” do Reino Unido. O Rei do Futebol chegou a interromper uma guerra no Continente africano e, até o presente momento foi o único jogador que conquistou três vezes a Copa do Mundo, além de seguir sendo o maior goleador da história. Estamos falando do melhor jogador de todos os tempos, Pelé tinha, no mais alto nível, todas as qualidades técnicas, físicas e emocionais foi um superatacante, um extraterreste como comparava seu ex-companheiro de ataque e ponta esquerda Pepe, ele fazia coisa dentro das quatros linha que demarcava o campo de futebol impossível de serem feita por um jogador de futebol, improvisava jogadas que só ele tinha condição de executa-la. Por isso, era o melhor. Diante das dificuldades, se tornava possesso, uma fera cutucada e enjaulada. Foi genial dentro do retângulo ou melhor o campo de futebol, Pelé se manteve durante toda sua trajetória futebolista, com a mesma habilidade e maestria.

O eterno Camisa 10 não usou seu status de ídolo nacional como globalmente. Ele soube usar sua imagem e se transformou no primeiro jogador de futebol garoto-propaganda universal. Pelé parou de jogar em 1977, foram mais de 45 anos até a sua morte, nesta quinta-feira 29/12/22, por falência múltipla de órgãos decorrente de um câncer de colón aos 82 anos. Após ele ter pendurado as chuteiras, nunca ficou no esquecimento,  sempre era requisitado a eventos e palestras mundo afora. Em 1958 foi campeão do mundo pela seleção brasileira, no dia 29 de junho de 1958, a seleção brasileira de futebol venceu sua primeira Copa do Mundo, na Suécia. O herói da equipe foi Pelé, então com 17 anos, no começo de sua esplêndida e majestosa carreira.

A história do Pelé, é uma das epopeias da história do esporte global. Foi apresentado para fora de sua pátria. Natural pela captura do futebol, ante e depois do Pelé, foi espalhado, pela magia dessa lenda chamada Pelé, por toda a nação brasileira e, para todos os Continentes; sem estrutura política, sem qualquer compulsão social, com uma língua universal chamada futebol. Construiu esse mundo maravilhoso, cheio de sonhos e fantasias, de ter se mantido em corpo e alma, um ser humanista e humilde. Preservou e preservará a cultura futebolística com seus rituais e magias. Em todos os campos futebolístico, haverá sempre a sua contribuição genial. Que drama poderá rivalizar com a grandiosidade e magia do Pelé e a bola. Que ficção poderá igualar o que o Pelé nos deixava extasiados com seus dribles e improvisos. Sua magia foi se espalhando mundo afora, chegando a todos os recantos desse planeta chamado de Terra. O Pelé destacou-se como o mensageiro da alegria que só o futebol tem esse poder de agregar e unir a todos. Esbanjou sua genialidade com a bola, coisa só de um Deus. Teve um papel destacado na transmissão da cultura futebolística.

Muitos tentam igualar-se a lenda Pelé, que talvez não haverá outro igual! Seu legado como atleta de futebol virou lenda e ficará para a história dos esportes, a marca para ser batida em um futuro distante. O extraordinário jogador Pelé, cujo legado com seus números impressionantes, de suas façanhas e, do seu sorriso cativante, da sua imagem irrefutável, de sua maestria com a bola. Algo que só os deuses atingiram a tal perfeição. Era caçado pelos seus algozes marcadores, que faziam questões de dizeres que dentro do campo de futebol, ele era o rei, o extraterreste, o imarcável etc., não há quem mais mereceu o “Título de Atleta do Século”, ganhou três copas do mundo como jogador (1958, 1962 e 1970), mais de quarenta título pelo seu time de coração o “Santos Futebol Clube”, é o maior artilheiro da história do futebol, com1282 gols (Segundo site FutDados, os acervos do seu time, sua maior paixão o Santos Futebol Clube (SFC) e a época a Revista Placar), como o maior de todos os tempos.

Tornou-se o rei do futebol, entronado como deve ser uma majestade. Seu eterno sorriso demonstrava sua alta confiança no traquejo com a bola a chamando de eterna companheira. Provou ao longo de sua trajetória futebolística a magia que abria portas pelo mundo, bastava dizer “Brasil, Pelé”. Até mesmo em meio de uma guerra, o conflito foi paralisado para que o Santos Futebol Clube e sua majestade pudesse se apresentar sua arte no teatro africano. De fato, a excursão do Santos pela África, ocorreu em uma época a qual a Nigéria estava sob uma guerra civil, entre diferentes etnias, que posterior culminou na criação da República independe de Biafra, a região mais rica em jazidas de petróleo no território nigeriano, em maio de 1967.

O Santos Jogou em meio a uma região emblemática. O histórico camisa 10 colecionou grandes momentos na carreira e, dentre eles, provocou um cessar-fogo na guerra civil de Biafra, na Nigéria. Sua morte causou muita tristeza para os fãs do futebol e do esporte, diversos atletas de modalidades  diferentes, assim como líderes mundiais, se uniram nas homenagens a Edson Arantes do Nascimento. Os tributos não ficaram apenas entre os indivíduos. A NASA (na sigla, em inglês), fez, uma bonita postagem em homenagem a passagem de Pelé, o lendário rei do futebol. Em qualquer lugar dos cincos continentes, fazia coisas inacreditáveis com a bola sua parceira. As pessoas e principalmente as crianças querem ser Pelé, ninguém supera até o presente a lenda Pelé, a lenda Pelé será eterna como foi em boa parte seus anos aqui vividos como mortal Edson Arantes do Nascimento e, será para sempre eterno Rei.          

O Pelé colocou o Santos Futebol Clube (SFC) na montra do futebol universal. O Santos já havia conquistado títulos antes do Pelé, mas com o super craque de futebol, o clube gerou uma longa e sensacional sequência de vitórias que, em pouco mais de uma década, transformou o que era então um clube médio brasileiro em um dos maiores nomes do futebol mundial. Pelé chegou ao Santos em 1956, acompanhado do pai e do olheiro Waldemar de Brito que o descobriu e, afirmava que esse garoto seria um dos maiores jogadores de futebol já descoberto, com grandes atuações no decorrer de sua primorosa carreira futebolística pelo Santos, garantiu uma sequência de títulos.   

A Vila Belmiro que sempre foi seu palco preferido, que deixava a plateia estarrecida com sua genialidade e com o traquejo com a bola, em trajetória gloriosa fazendo o que mais sabia executar o futebol bonito e encantador. Foi surpreendida com os preparativos para velório de Pelé a partir do sábado  dia 31 de dezembro do ano passado. Os portões da Vila Belmiro foram abertos para que jornalistas pudessem registrar os últimos detalhes da estrutura que está sendo montada para sua última apresentação neste palco que o fazia o mais feliz do mundo. A estrutura foi montada e posicionadas para prestar a última homenagem  ao homem que ali deixava plateia estarrecida com sua alegria de jogar futebol. Nas arquibancadas onde estão os lugares destinados aos torcedores, foram estendidas faixas com a imagem de Pelé com a camisa 10 do clube.

No gramado onde era seu palco preferido, duas tendas foram montadas. A menor, foi reservada a familiares e ídolos do clube e autoridades e convidados, um dos últimos pedidos do rei. O velório, que começou na segunda-feira dia 02 de janeiro do corrente ano, para familiares e convidados e principalmente para os amantes do futebol que passaram pela Vila mais famosa do mundo ‘Estádio Urbano Caldeira, mais conhecido como Vila Delmiro na cidade de Santos, com mais de duzentas e cinquenta mil pessoas passaram. Pelé (1940-2022) foi um jogador brasileiro de futebol. Conhecido como “Rei Pelé”, encantou o mundo com seus dribles e passes. Foi nomeado Embaixador Mundial do Futebol. Foi eleito o “Atleta do Século”. Levou o Santos Futebol Clube, onde atuou por mais de duas décadas, a ganhar mais de quarenta títulos.

Pelé foi artilheiro do campeonato paulista, ganhou o título 11 vezes, onde 9 foram consecutivos. Foi artilheiro da Taça Brasil, da Taça Libertadores e do Torneio Rio São Paulo, foi campeão mundial por duas vezes com o Santos no torneio interclube que a época era disputada com o campeão europeu e o campeão sul-americano e outros torneios mundo afora. Fez sua estreia na Seleção Brasileira com apenas 17 anos, incompletos, onde só se despediu em 1971. Jogou no New York Cosmos de 1975 a 1977. Foi o jogador mais conhecido do mundo, encantava o mundo com seus dribles e passes geniais. Ajudou a elevar o Santos Futebol Clube, onde atuou por mais de duas décadas, a ganhar mais de quarenta títulos com um magnifico time que era o Santos a época. Edson Arantes do Nascimento, conhecido como Pelé, nasceu na cidade de Três Corações, em Minas Gerais, no dia 23 de outubro de 1940. Filho de João Ramos do Nascimento (Dondinho), também jogador de futebol e de Celeste Arantes.

Desde pequeno Pelé gostava de futebol e jogava com uma bola de pano. Em 1944 mudou-se com a família para a cidade de Bauru em São Paulo. Pelé fez sua estreia na seleção brasileira no dia 7 de julho de 1957, com 16 anos, na Copa Rocca, no jogo contra a Argentina, no Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, onde marcou seu “primeiro gol pela seleção”, porém o Brasil perdeu por 2 a 1. Em 1958, na Copa do Mundo na Suécia, Pelé começou a usar a camisa n.º 10, que se tornou sua marca. Nos dois primeiros jogos ele ficou na reserva, só vindo a jogar na terceira partida, contra a União Soviética. No jogo final contra a França, no dia 29 de junho, Pelé marcou dois gols quando o Brasil foi campeão mundial vencendo a Suécia por 5 a 2.

Pelé tornou-se o jogador mais jovem a conquistar uma Copa do Mundo. Na Copa do Mundo de 1962, no Chile, Pelé já era considerado o melhor jogador do mundo. Na primeira partida contra o México, Pelé foi fundamental na vitória por 2 a 0. Na Copa do Mundo de 1966 na Inglaterra, embora o Brasil estivesse formado com um time de grandes jogadores como Pelé, Garrincha, Gilmar, Djalma Santos, Jairzinho, Gérson e Tostão, disputou apenas três partidas, sendo eliminado na primeira rodada. Na Copa do Mundo de 1970 no México, sob o comando do técnico Zagallo, o Brasil jogou seis partidas e conquistou seis vitórias. O Rei Pelé marcou quatro gols e protagonizou alguns dos lances mais bonitos da história do futebol. Na final, Brasil e Itália entraram em campo na disputa pelo tricampeonato mundial e consequentemente a posse definitiva da Taça Jules Rimet. Em uma cabeçada, conquistando o tricampeonato e definitivamente a Taça Jules Rimet.

O Rei do Futebol Pelé parou em 1977, quando jogava no Cosmos. Em 1994 foi nomeado Embaixador da Boa Vontade da UNESCO. Nas últimas semanas, o quadro de saúde de Edson Arantes do Nascimento (Pelé) se agravou, pois a doença não mais respondia ao tratamento quimioterápico. Faleceu em São Paulo, no dia 29 de dezembro de 2022, com 82 anos. A história tem uma certeza, nunca haverá um camisa 10 como ele. Obrigado, Pelé, elevou o nome do Brasil por onde passou. Talvez nem todos conheçam o Edson Arantes do Nascimento, mas dificilmente alguém não sabe quem foi Pelé, seja fã de futebol ou não. Pelé virou marca mundialmente conhecida, eternizada como um dos maiores atletas da história. O rei do futebol ainda é o único tricampeão mundial defendendo a seleção brasileira com a mística camisa de nº 10, foi multicampeão com o Santos Futebol Clube (SFC), seu único clube no Brasil em toda sua carreira futebolística no Brasil entre 1956 e 1974, ainda defendeu o New York Cosmos-EUA, após encerrar sua gloriosa carreira futebolística passou a sofrer com problemas no quadril e se locomovia com o auxílio de uma cadeira de rodas em suas aparições públicas nos últimos anos. Finalmente o Rei nos deixou, mas com certeza cumpriu sua missão, em levar divertimento e alegria aos amantes do esporte mundial.

Publicidade

15 comentários em “Pelé a lenda, o mito, o imortal!

  1. Your article on the football wizard Pele is quite awesome . I am , of the opinion , that Pele was not the citizen of Brazil only , but he was the citizen of the world . He was not only an ideal person for the lover of soccer , but he was the ideal figure for those who had love and affection for humanity and mankind as a whole as such . Thanks for sharing !

    Curtido por 2 pessoas

  2. Thank you so much for this beautiful article on Pele. I reblogged it, seeing how extensive and how inspiring this article was. Truly, a labor of love, my friend!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s